Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

Ranking Onde Bola 2017-2018 - Primeira volta

Melhor Onze da Primeira Volta da Liga NOS

Ranking Onde Bola 2017-2018 - Primeira volta

Agora que terminou a primeira volta da Liga NOS chegou a hora de fazer um pequeno balanço e mostrar quem foram os melhores das primeiras 17 jornadas. Como acontece normalmente os grandes costumam dominar este ranking o que acaba por fazer algum sentido uma vez que têm genericamente os melhores jogadores. Olhando para o ranking intermédio desta época temos 4 jogadores do FC Porto, 3 jogadores do SL Benfica e 2 do Sporting CP aos quais se juntam um do Rio Ave e um do Estoril.

Rui Patrício é obviamente dono e senhor da baliza e reforça o estatuto de melhor guarda-redes do nosso campeonato. Este ano beneficia ainda da instabilidade vivida na baliza dos outros dois grandes uma vez que no Porto Iker Casillas deixou de ser titular à nona jornada (Iker tem melhor pontuação do que José Sá) e no SL Benfica começou Júlio César que entretanto saiu, depois entrou Svillar (3 jornadas) e agora é Varela quem tem estado na baliza (Varela e Svillar têm pontuações baixas e muito semelhantes).

No quarteto defensivo não há grandes novidades pois são todos jogadores de top e que estamos habituados a ver nas primeiras páginas dos jornais. Ricardo é o melhor defesa da primeira volta e tem estado excelente, a saída para um clube de top deve estar para muito breve. Felipe e Marcelo constam da equipa da semana por diversas vezes (este ano e no ano passado) e já falei por diversas vezes de ambos. Grimaldo com apenas 960 minutos jogados (pouco mais de metade 17 dos jogos) devido aos constantes problemas físicos que o impedem de ser regular e afirmar-se em definitivo como um dos melhores da europa. Alex Telles, Esgaio e André Almeida são os laterais seguintes no ranking e ficaram bastante próximos de figurar na equipa da primeira volta. Já nos centrais Coates, Marcano e Mathieu são os mais próximos dos primeiros lugares do ranking. Há ainda que referir que Halliche do Estoril, central Argelino de 31 que já jogou no Benfica, é o segundo melhor do ranking mas jogou apenas 715 minutos e o ranking contempla apenas jogadores com pelo menos 10 jogos (900 minutos) mas ainda assim a pontuação de 7.53 é digna de registo.

Os médios William Carvalho e Pizzi dispensam grandes comentários tal é o nível a que nos vão habituando. Em relação a Pizzi houve, há algumas semanas, algumas dúvidas sobre a condição física e mental do médio português e chegou-se a pôr em causa se estaria em condições de ser titular do Benfica. Os números não enganam, é um dos melhores médios da nossa liga e continua a ter uma influência brutal na performance da sua equipa (juntamente com Grimaldo, Krovinovic e Jonas). Yebda, Danilo Pereira e Fejsa são os mias próximos de William Carvalho enquanto Bruno Fernandes, Pedro Tiba e Tiago Silva são os senhores que se seguem no que diz respeito a médios ofensivos.

Nos melhores extremos da primeira volta há uma surpresa, no corredor direito, com Allano, do Estoril a ser o melhor da primeira volta que ganhou a corrida a Nakajima, Matheus Pereira, Sávio e Gélson Martins. Allano, brasileiro de 22 anos que chegou ao Estoril proveniente do Cruzeiro e é um dos jogadores interessantes que militam fora dos grandes e merece atenção na segunda volta. No corredor esquerdo, nada de novo, Brahimi foi recorrentemente o melhor da semana e tem sido peça fundamental no crescimento do FC Porto nesta época. Brahimi ficou à frente de Paulinho (de quem já falámos várias vezes), Fábio Martins e Rubén Ribeiro.

Os dois avançados são claramente os que mais se evidenciaram na primeira volta e não há qualquer questão em relação a Jonas e Aboubakar serem os melhores da primeira volta. Jonas é o melhor jogador da primeira volta e é o grande responsável por manter o Benfica na corrida ao título (tem metade dos golos da equipa 20/40 e quase 20% das assistências 5/30). Marega, Tomané e Fabrício são os mais próximos de Aboubakar. Refiro novamente Bas Dost porque nunca está no top do ranking e isso deve-se, como já expliquei, à pouca participação no jogo da sua equipa, em grande parte dos jogos a participação resume-se aos golos. Por exemplo no último jogo com o Marítimo o avançado Holandês fez um hat-trick e durante os noventa minutos fez 6 passes dos quais apenas três foram bem sucedidos...


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar