Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

Os melhores de 2017: Ranking OndeBola

MELHOR EXTREMO ESQUERDO - Brahimi FC Porto

Os melhores de 2017: Ranking OndeBola


Estamos a chegar ao fim desta série de artigos e neste falamos dos extremos esquerdos. O modelo é exactamente igual para os extremos direitos e após estas duas análises fica a ideia de que o modelo pode ser melhorado nesta posição.

Creio que deve ser dava maior ênfase aos golos e assistências (ou tentativas) do que foi dado neste caso. Numa modalidade onde estas situações são tão escassas devem ser mais valorizadas. Numa próxima oportunidade vou testar esta situação e perceber se esta alteração é benéfica e explica melhor a influência dos extremos no desempenho da equipa.

No corredor esquerdo do ataque a primeira posição também é bastante consensual. Apesar de ter começado a época como dispensado por Nuno Espírito Santo, Brahimi terminou o ano em alta e como um dos melhores da sua equipa e do campeonato. É um desequilibrador nato e deixa sempre a sensação de se alhear do jogo quando não tem a bola, no entanto os números defensivos são bastante interessantes. Parece que Sérgio Conceição está a conseguir usar o melhor do Argelino em prol do colectivo e isso são óptimas notícias para o FC Porto.

Wilson Eduardo aparece na segunda posição o que para mim é uma surpresa. Não me apercebi da importância do português no campeonato do Braga e isso está certamente associado ao facto de o Braga ter feito uma época pouco conseguida. Olhando para os números Wilson fez uma temporada bastante equilibrada apesar de não ter sido sempre utilizado (menos de metade da época) mas quando foi chamado quase sempre correspondeu. Precisa de uma época mais constante para poder sonhar com uma proposta do estrangeiro que condiga com as suas ambições.

A fechar o pódio Diogo Jota. Um início de época muito bom que foi desaparecendo com a entrada de Brahimi e Corono no onze. Tem apenas 20 anos e uma carreira fantástica à sua frente. Ainda não é desta que se assume no Atlético de Madrid, mas a experiência no futebol Inglês (ainda que no Championship) pode dar-lhe a agressividade que lhe falta quando a sua equipa não tem a bola. Pode vir a ser um dos extremos importantes da nossa selecção assim alcance todo o potencial que se lhe reconhece. Não vai ter o melhor treinador para o potenciar, mas sabe-se lá até quando será o mesmo.

Fora dos "grandes" e logo a seguir a Zivkovic - que aos 21 anos e na primeira época (sem ser grande aposta acaba com números interessantes - aparece Iuri Medeiros. Excelente época do português no Boavista que lhe deve permitir continuar no plantel do Sporting e ter oportunidade de jogar numa equipa de topo, com jogadores e treinadores de topo. Não vai começar a temporada como titular, mas pode ter oportunidade de ir ganhando o seu espaço. É criativo, inteligente, rápido q.b. e fortíssimos nas bolas paradas. Depois temos Fábio Martins que após boas prestações em Chaves regressa ao Braga para se assumir como titular, tudo indica. Rápido e boa capacidade de drible devem valer-lhe a época de afirmação no futebol português. Vai depender do que a equipa de Abel vai conseguir fazer. O jogador formado no FC Porto e aos 24 anos está alcançar os melhores anos do seu futebol e pode vir a ser um caso sério no nosso futebol. Finaliza o pódio Ivo Rodrigues também formado no FC Porto mas de apenas 22 anos. É dos quadro do Antuérpia e precisa de mais um ano em bom plano para dar definitivamente o salto para uma equipa que lute por títulos. Num ano em que o Paços nem fez uma grande temporada Ivo destacou-se claramente na nossa liga. A rever com atenção.

Ficam os detalhes para os mais curiosos.

Texto por Telmo Frias


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar