Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

Ranking Onde Bola 2017-2018 - jornada 5

Melhor Onze da jornada 5 da Liga NOS

Ranking Onde Bola 2017-2018 - jornada 5


Terminou ontem à noite a jornada 5 da nossa liga e cá temos os resultados do nosso modelo de avaliação de performance individual. Nesta jornada vemos claramente que a performance dos grandes foi superior uma vez que são estes (sobretudo o FC Porto e o Benfica) que preenchem grande parte do onze.

Segue o melhor 11 da 5ª jornada da Liga NOS:

Na baliza a estreia de Casillas, do FC Porto, que já leva 5 jornadas sem sofrer golos, algo que não acontecia desde 2005/2006 (Paulo Santos, do Braga). Defensivamente esteve bem, sem brilhar, com 1 pega e 2 defesas, mas acima de tudo sem falhas. No capítulo do passe esteve bastante bem sobretudo no passe curto (na quantidade de passes com sucesso e na percentagem de passes curtos vs longos).

Na lateral direita da defesa aparece André Almeida do SL Benfica. O golo, que uns chamam de "chouriço" e outros querem que receba prémio Puskas para o golo do ano, obviamente que ajuda muito a esta classificação, mas não explica tudo. Em termos defensivos o lateral Português consegue uma prestação digna com 2 duelos aéreos, 6 duelos, 5 recuperações e 3 desarmes. O golo sofrido prejudica a prestação individual, como é natural. No ataque, para além do golo, tentou ainda uma assistência e conseguiu um drible e um cruzamento (em 5 tentados, não é brilhante). No capítulo do passe não foi perfeito mas esteve razoável.

Na esquerda aparece Jefferson do Sp. Braga. Sobejamente conhecido por todos depois de quatro temporadas em Alvalade foi emprestado ao Sp. Braga (que atravessa uma fase desportiva complicada). À quinta jornada consegue uma prestação digna do seu potencial e pode ser importante para ajudar a equipa a atingir os níveis de produtividade que a qualidade do seu plantel deixa adivinhar. Defensivamente a exibição foi fraca mas ofensivamente e sobretudo no passe foi bastante satisfatória. No ataque duas assistências tentadas e um drible valem-lhe uma cotação de 7.10. No passe consegue três cruzamentos com sucesso (em cinco) e passes curtos e longos em número suficiente para uma cotação de 9.13.

No eixo da defesa aparece finalmente Felipe (que tem estado quase sempre nos 5 melhores) do FC Porto e Mathieu do Sporting CP. Felipe foi o melhor central desta jornada e consegue sobressair nos aspectos defensivos e de passe. Na defesa consegue 4 duelos aéreos, 2 remates bloqueados, 7 duelos, 2 recuperações, 3 intercepções e 1 desarmes. Bastante positivo, mesmo para um central. Já o francês Mathieu na defesa consegue 1 duelo aéreo, 2 duelos, 3 recuperações e 3 intercepções. Pior que o brasileiro mas ainda assim bastante interessante. Felipe beneficiou ainda de não ter sofrido golos, enquanto o Francês sofreu dois. No passe estiveram ambos francamente bem, com pontuações acima de 8.

À frente da defesa temos Fábio Pacheco do Marítimo. Com uma pontuação bastante interessante sobretudo na defesa e no passe, ficou alguns pontos de acima de William Carvalho (em segundo) nesta jornada. Na defesa conseguiu 8 duelos ganhos (1 aéreo), 1 remate bloqueado, 8 recuperações, 3 intercepções e 3 desarmes. Números bons para a posição. Ofensivamente ainda conseguiu juntar 2 passes para finalização e 1 drible. No passe esteve sempre bem quer no passe curto quer no passe longo (3 em 4 com sucesso).

Como médio ofensivo temos novamente Pizzi do SL Benfica com uma exibição equilibrada. Defensivamente sempre coerente e com números interessantes mas com 10 recuperações de bola a saltar à vista. Sem golos e assistências consegue uma nota ofensiva razoável (5 passes para finalização). Foi no entanto o passe que o projectou para a primeira posição do ranking (9.23 no passe). Na segunda posição apenas com menos uma décima que Pizzi terminou Bruno Fernandes que se está a revelar um dos melhores do campeonato até agora. Logo de seguida Ryan Gauld que já esteve no pódio anteriormente e parece querer revelar finalmente todo o seu potencial.

Os extremos desta jornada são Brahimi do FC Porto e Miguel Cardoso do Tondela. O extremo do FC Porto já tinha estado próximo de ser o melhor e nesta jornada chegou mesmo lá. Não teve uma pontuação muito relevante mas continua a ser o melhor da jornada. Por estranho que possa parecer foi no capítulo defensivo que deu nas vistas desta vez, 15 duelos ganhos, 5 recuperações, 2 intercepções e 1 desarme são números dignos de um lateral defensivo. No ataque e no passe este razoável, sem nada a sobressair. Já o extremo do Tondela terminou com uma belíssima pontuação geral mas foi no ataque que deu nas vistas com dois golos, três passes para finalização, quatro remates enquadrados e dois dribles. Muito bom para um jogador do Tondela! Ainda juntou uma série de passes com sucesso à pontuação final.

Na frente de ataque foram melhores Soares do FC Porto e Jonas do SL Benfica. O avançado do Porto estreia-se no melhor onze depois de ultrapassada a lesão com uma pontuação brilhante! Tem a clara vantagem de ter jogado apenas 45 minutos, mas o que fez em tão pouco tempo tem que ser relevado. Um golo, uma assistência, dois remates enquadrados, um drible, um cruzamento e vários passes de sucesso. Em 45 minutos é excelente. Jonas regressa ao melhor onze uma jornada depois com uma pontuação interessante. Sempre forte em todas as componentes consegue na defesa 10 duelos, 5 recuperações e 2 desarmes, no ataque fez 1 golo, 1 passe para finalização, 3 remates enquadrados e 1 drible, no passe fez 9.10 com passes curtos e longos de qualidade e em quantidade. Tudo normal, quando se trata de Jonas.

Texto por Telmo Frias


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar