Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

Andorra - Portugal

A nossa escolha para o onze inicial da primeira final!

Andorra - Portugal

É hoje o primeiro de dois jogos decisivos para o apuramento directo da nossa selecção para o Mundial 2018 na Rússia. Teoricamente é um jogo bastante mais fácil do que o próximo contra a Suíça que conta como vitórias todos os jogos até ao momento. No entanto há um conjunto de condicionantes que pode tornar este jogo em Andorra como um problema. Desde logo referir que esta selecção de Andorra enquanto selecção tem crescido nos últimos anos, se fora de casa perdeu todos os jogos disputados, em casa tem apenas 2 derrotas pela margem mínima e tem um empate com as Ilhas Faroé e uma vitória com a Hungria! Se juntarmos a isto uma equipa ultra defensiva, bastante agressiva e nem sempre segundo os melhores conceitos de agressividade e ainda um relvado sintético de qualidade duvidosa, podemos estar na presença de um rol de complicações.

Posto isto, parece-me fundamental escolher bem a equipa, tendo em conta que daqui a três dias disputa-se o jogo mais importante do apuramento e porque há seis jogadores em risco de falhar o jogo com a Suiça caso levem amarelo am Andorra: Cristiano Ronaldo, José Fonte, André Gomes, Gélson Martins, Ricardo Quaresma e Cédric.

Na baliza nada de novo, Patrício é dono e senhor. No quarteto defensiva há Fonte e Cédric com amarelo. Neste jogo colocaria os dois, mas por razões diferentes. Cédric avançaria neste jogo porque na minha opinião Semedo é a melhor opção contra a Suíça e por isso descansa. Fonte tem amarelo mas o jogo ofensivo de Andorra vai ser pouco e por isso as probabilidades de levar o segundo amarelo são baixas, mesmo sendo um central. Há ainda a questão do entrosamento que nesta posição é fundamental, por isso a dupla a jogar na Suíça tem que jogar com Andorra. O desgaste em defesas centrais raramente é um problema. Na esquerda há a duvida entre ganhar ritmo e ganhar cansaço. Eliseu não tem sido opção no Benfica e parece a única hipótese credível para a esquerda. Na minha opinião jogava 60 minutos com Andorra (entrava Semedo 30 mim) e 90 com a Suíça.

No meio campo William é indiscutível e não se põe a questão do cansaço nesta posição. Na direita Gélson descansa (e poupa o amarelo) para a Suíça e joga Quaresma, até porque os seus cruzamentos podem ser importantes em jogos com equipas muito fechadas. Bernardo e João Mário são também eles indiscutíveis e por isso jogavam entre 60 e 70 minutos, substituídos por Moutinho e Gélson.

No ataque Ronaldo jogaria sempre, mesmo em risco de suspensão, sendo substituído aos 70 minutos, depois do jogo resolvido. André Silva é jovem e pode fazer os 180 minutos sem grande problema, até porque os minutos em Milão não têm sido muitos.

Este seria o meu "onze", mas na realidade Fernando Santos não dispensará Moutinho e André Gomes (pelo menos um deles) do quarteto do meio campo. Gélson e mesmo Bernardo devem ficar de fora, o que diminui muito a qualidade ofensiva desta equipa, Mas ele é que é campeão europeu.


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar