Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

Portugal desfila arte e magia frente à Lituânia

Entrar com seriedade deu frutos

Portugal desfila arte e magia frente à Lituânia

 Entrar cedo, forte e a pressionar alto para acabar com qualquer esperança que os lituanos pudessem ter de conseguir fazer uma gracinha no Algarve.
 Esta noite, a Selecção Portuguesa deu um show de futebol, venceu por seis bolas a zero e podiam ter sido muitos mais.

 O " lesionado " Ronaldo mostrou ao que vinha, a imprensa italiana ficou a perceber que na Juventus, CR7 saiu lesionado no último jogo por estar a jogar sem estar a 100%, segundo as declarações de Sarri.
 98! Sim, 98 golos marcados por Portugal, o nosso capitão não pára, e tem já na mira chegar aos 100 golos com a camisola das quinas já no próximo domingo no Luxemburgo.
 A nossa Selecção, pela mão de Fernando Santos tem-se renovado em quantidade e qualidade, é um regalo ver jogadores que entram sem medo e honrando a nossa camisola. Hoje brilharam Bernardo Silva, Pizzi, Bruno Fernandes, Ruben Neves, Gonçalo Paciência, Ricardo Pereira e claro, o inevitável Ronaldo. Foi em alta rotação, enquanto lá atrás Rui Patrício nem chegou aquecer.

  Com este triunfo, falta uma vitória para garantir a qualificação e é esse mesmo o principal objectivo, estar no Europeu 2020 e lutar por revalidar o título europeu.
 Destaque pela positiva para o primeiro golo de Gonçalo Paciência pela Selecção A de Portugal e para o golaço de Pizzi no terceiro tento da turma das quinas.
 Uma palavra para a Lituânia, fica a vontade, a simpatia, mas hoje Portugal não deu hipóteses e se foram seis como castigo, não deixa de ser uma sorte para eles, terem sido mesmo só seis.
 Domingo jogo decisivo no Luxemburgo, não vai ser fácil, mas Portugal é claramente favorito, por isso trazer para o nosso país menos que os 3 pontos e a qualificação, é ponto negativo.
 

O Seleccionador Fernando Santos já alertou os jogadores para as dificuldades e que não quer facilitismos como aconteceu na Ucrânia, onde Portugal entrou desconcentrado e isso foi fatal.

 Filipe Simões


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar