OndeBola - Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

As claques e o seu poder

Claques a sua evolução

As claques e o seu poder

Caros amigos, hoje vou “colocar para discussão”, um tema que há muito se fala em Portugal, mas parece que ninguém tem coragem para resolver. Falo das claques organizadas, que quase todos os clubes têm, umas maiores, outras mais pequenas, mas que elas existem, ninguém pode negar.

Assistimos ao triste espetáculo no último derby, de tochas para o relvado, cadeiras a arder, entre outros objetos que iam senso arremessados pela aquela ala do estádio.

Ora vamos lá então ao princípio da questão. Nos fins de anos 70, mas principalmente princípio anos 80, surgem em Portugal, esse fenómeno que já há muito se utilizava na Europa, mais particularmente na Inglaterra, e na Itália, que era um grupo de adeptos, que organizadamente formaram uma falange de apoio ao seu clube, que se denominava por claque.

Era uma JuveLeo, cheia de cor e alegria, que preenchia as bancadas, não só de Alvalade, mas desses estádios por esse Portugal futebolístico, era uns Diabos Vermelhos, que davam um colorido fantástico à velhinha Luz, e por onde o Benfica jogava, foram uns Super Dragões, que nunca se cansavam de apoiar o seu Porto, e faziam do jogo… Um espetáculo. A malta como eu, e todos aqueles que íamos assistir a esses jogos, nesses anos idos, ficava na memoria futura as coreografias, os cânticos, as bandeiras, e cascóis sempre ao vento. Até aqui tudo correto, e deve ser esse o intuito para que se crie e desenvolva uma claque. O grande problema, foi quando os tais “lideres” da claque, iam ganhando cada vez mais protagonismo, e poder de decisão dentro da estrutura do clube, clube esse que, muito jeito deu ter essa “armada” por conta deles, para irem fazendo, o que todos nós sabemos, ou seja, desde “espiar” jogadores, fazer pressing, muitas vezes intimidadores sobre os atletas e suas famílias, para que os objetivos desportivos a que se tinham proposto as direções desses mesmos clubes, intimidar árbitros e adversários, e tudo financiado, e com a conivência dos clubes.

Como acham, que essa malta compra os bilhetes, e as viagens para os jogos? Os bilhetes, um determinado numero era oferecido pelo clube as claques, e estes cobravam-nos... para onde ia esse dinheiro? Porque nunca ninguém quis saber? Mais recentemente, anos 2000, é um corrupio de trafico de droga, e outras coisas tais, a que as claques se tornaram, que ao futebol, nada traz de espetáculo, pelo contrário... Porque nunca ninguém quis investigar, como os “tais líderes das claques, sem profissão conhecida, eram, e são detentores, de casas, e carros de luxo? Andámos todos a assobiar para o lado, e de repente parece que estamos todos muito chocados, com a realidade das claques.

Os próprios média, que deram, e dão tempo de antena a essas claques, e aos seus lideres, e atualmente, arrisco-me a dizer, que esse líder, na realidade têm mais poder, e tomada de decisões, que o próprio presidente. No meu ver só existe uma solução, e essa foi feita na Inglaterra, que todos sabemos dos enormes problemas com os chamados holligans, é infiltrar-se, identificar os membros e “lideres” das claques, e além de terem que ser julgados, era imediatamente, e de uma vez por todas, serem proibidos de entrarem em qualquer recinto desportivo. Assim, deixando como está… é semana atras de semana, a ver tochas, e outras coisas tais a voar por esses estádios de Portugal.

Texto por Pedro M.


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar