OndeBola - Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

Estará a saúde financeira do Benfica mesmo saudável?

Os estranhos negócios e novelas dos encarnados...

Estará a saúde financeira do Benfica mesmo saudável?

Estará de boa saúde as finanças do Benfica?
Avaliando pela forma de negociar dos encarnados, existem motivos para duvidar, mas não se pode ignorar o forte investimento no mercado de transferências no último verão.

O Benfica tem protagonizado várias novelas no mercado de transferências, onde apesar de respirar saúde financeira (supostamente) ao contrário dos seus rivais, a verdade é que os encarnados têm tido várias dificuldades em contratar os jogadores pedidos por Jorge Jesus. Apesar das excelentes contratações do Benfica, com a vinda para a Luz de jogadores com muita qualidade, as negociações não foram fáceis e a SAD encarnada teve de esticar a corda e abrir os cordões à bolsa para conseguir finalizar esses negócios.

Dizem os especialistas em finanças que o Benfica investiu mais de 100 milhões euros em contratações e é aqui que eu discordo deste investimento, pois os encarnados não investiram esses milhões todos já, mas será pago em 3, 4 e 5 anos.
Para os lados da Luz parece que os 126 milhões euros pagos pelo Atl. Madrid e aí sim, a pronto, pelos vistos à muito que desapareceram, não deixando outra alternativa aos elementos da SAD encarnada a tentativa de aumentar o mais possível os prazos de pagamento das respetivas tranches.
Temos assistido a várias novelas como a de Cavani que acabou por nunca se concretizar e agora mais recentemente a de Lucas Veríssimo que ao que tudo indica já não irá fugir.

Darwin Nunez foi ou será a contratação mais cara, irá custar aos cofres dos encarnados mais de 25 milhões a pagar até 2025, em cinco prestações de 5 milhões cada, sendo a primeira só será paga no verão de 2021. Os espanhóis do Almeria reservaram ainda 20% de uma mais valia numa futura transferência do atleta que ficou com uma cláusula de rescisão de 150 milhões euros.
Luca Waldschmidt custou aos cofres encarnados 12 milhões euros que poderão chegar aos 15 milhões consoante objetivos alcançados pelo atleta, que irão ser pagos em três tranches de 4 milhões, sendo que a primeira terá de ser pago já este mês e as restantes em 2022 e 2023. Os alemães do Friburg ficaram ainda com 7,5% de uma mais valia de uma futura transferência, tendo o atleta ficando com uma cláusula de rescisão de 88 milhões euros. 

Everton foi um investimento de 20 milhões euros, que serão também eles pagos em três anos, ficando ainda o Grémio com 15% de uma mais valia de futura transferência. O atleta ficou com uma cláusula de rescisão de 100 milhões. Já Pedrinho, vai custar aos encarnados 18 milhões euros, um negócio que os responsáveis do Corinthians não ficaram nada satisfeitos com Luís Filipe Vieira. O negócio inicial era de 20 milhões, mas com a pandemia, o Benfica fez um novo contrato com o atleta, refez o negócio com o clube brasileiro e conseguiu baixar em 2 milhões o preço do atleta. 
O Benfica queria negociar Pedrinho por 17 milhões mais o passe de Yoni González, mas os brasileiros recusaram essa possibilidade aceitando ficar por 18 milhões, a pagar até 2025.

Vertonghen chegou ao Benfica a custo zero, mas os encarnados tiveram de pagar um prémio de assinatura choruda de 5 milhões.
Otamendi foi comprado por 15 milhões euros ao Manchester City num negócio com Ruben Dias. Helton Leite foi contratado ao Boavista por 500 mil euros mais o empréstimo do jogador Nuno Santos e Gilberto chegou do Brasil contratado por 3 milhões euros ao Fluminense.

Agora temos a novela Lucas Veríssimo que vai custar aos encarnados 6,5 milhões euros, e o central que já esteve perto do Benfica, depois do Porto, ainda perto do Braga e finalmente no Benfica, é quase uma certeza que irá vestir de encarnado até o seu ainda clube acabar a participação na Libertadores.
Luís Filipe Vieira foi ao Brasil pessoalmente garantir que o defesa central já não escapa, mas não foram negociações fáceis. Já muito se falou nas propostas encarnadas, que tentaram alargar o prazo de pagamento para 5 anos, mas o conselho fiscal do Santos não aceitou e o acordo foi alcançado no pagamento dos 6,5 milhões euros em 3 anos, senão o novo presidente do clube brasileiro iria aceitar a proposta do Al Nassar, ex clube de Rui Vitória.
Estranho foram as declarações do homem forte da SAD encarnada, Domingos Soares Oliveira já veio alertar para a necessidade do Benfica ter de vender e do prejuízo que foi a eliminação da Liga dos Campeões. Vem aí o mercado de inverno, e muitos são os nomes associados aos encarnados como William Carvalho, Arão ou Gerson.

Fica a curiosidade para ver até onde a saúde financeira do clube, vai deixar o Benfica ir neste mercado, pois quase de certeza que os encarnados vão ter de arrumar casa, vender, para depois contratar e reforçar o plantel. 

(Artigo de opinião)


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar