OndeBola - Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

MERCADO TRANSFERÊNCIAS - A BOMBA

João Mário, rivalidades e cláusulas...

MERCADO TRANSFERÊNCIAS - A BOMBA

 O futebol todos os anos tem na época de verão os seus episódios mais divertidos, que mais atenções captam nos adeptos, que é o mercado de transferências, onde todos os clubes tentam de tudo para adquirir os melhores jogadores para as suas equipas.

 Cá em Portugal, o mercado de transferências é sempre muito movimentado, mas existe vários pontos proibidos, sem sentido como os adeptos ficarem furiosos quando um seu jogador se mudar para um clube rival. É como se fosse proibido um trabalhador trocar a empresa do Zé e ir trabalhar para a empresa do Manel, rival do Zé.


 O futebol não pode estar, nem deve estar acima da lei do mercado de trabalho e tudo isto vem a propósito da possível transferência de João Mário para o Benfica.
Mas vamos por partes:

 O atleta pertence ao Inter, que o emprestou na época 2020 / 2021 ao Sporting, onde se sagrou campeão nacional, ora sendo um jogador made in Academia do Sporting, foi a cereja no topo do bolo. O jogador entra em último ano de contrato com os italianos, o Sporting tem interesse em ficar com João Mário, mas tem de chegar acordo com o Inter que se quer ver livre do jogador para reduzir a massa salarial do plantel com um excedentário.
 O atleta João Mário também tem interesse em ficar no Sporting e dá instruções ao seu empresário para dar total prioridade ao Sporting nas negociações, acontece no entanto que o salário do jogador e o valor que o Inter pede pelo passe do atleta são demasiados altos para o que os leões pretendem.
 O Inter pede 7.5 milhões euros pelo atleta, o Sporting pretende entrar num jogo de paciência para tentar baixar o preço, o que deixa desiludido o jogador e irrita os italianos. João Mário que até é beneficiado pela lei do trabalhador no estrangeiro que queira regressar a Portugal. tem redução de 50% nos impostos, qualquer clube viria com bons olhos ter um jogador como João Mário no seu plantel com estas vantagens. Mas em Portugal, só Benfica e Porto conseguem pagar o que o jogador recebe no Inter e o Sporting para o ter nos seus quadros teria de negociar um salário mais baixo com João Mário.

 O Sporting não contava era com a entrada em cena do Benfica no interesse por João Mário, e os encarnados já fizeram crer que vão mesmo avançar para a contratação do atleta logo que tenha a certeza que a suposta clausula anti rivais que o Sporting diz existir, não seja impedimento. O Sporting já informou que não cede e vai lutar até às últimas consequências pelos seus direitos, mas a verdade é que a FIFA já considerou no passado, essas cláusulas anti rivais ilegais e sem efeito prático, alegando que todo o jogador tem o direito de escolher para onde quer ir trabalhar, desde que de acordo com a sua atual entidade patronal.
 Olhando com atenção para o que dizem os especialistas em direito desportivo que já tiveram acesso ao contrato celebrado em 2016, entre o Sporting e o Inter, no ponto 2.6 diz apenas que os italianos têm de dar conhecimento ao Sporting de uma proposta de um clube português que esteja registado na FPF, o teor da mesma proposta, valores e forma de pagamento. Por exemplo, se o Inter aceitar a proposta do Benfica sem dar conhecimento ao Sporting, tem então de indemnizar o clube leonino em 30 milhões euros. No ponto 2.7 diz também que depois de ser informado pelo Inter da proposta do Benfica, o Sporting tem 48 horas para dizer se está ou não interessado no jogador e se vai igualar ou bater a proposta dos encarnados. Ou seja, não existe cláusula anti rivais nenhuma, só existe o dever do Inter em informar o Sporting, neste caso da proposta do Benfica e é aqui que se levanta muitas dúvidas na leitura e na interpretação destes dois pontos no acordo entre Sporting e Inter, com os leões a entenderem que isto é uma cláusula anti rivais e os especialistas em direito desportivo a terem outro entendimento.
 Resta saber se isto é suficiente para impedir o Benfica de avançar com a contratação de João Mário, que quer simplesmente ver a sua situação resolvida, com a certeza e a consciência tranquila que deu prioridade total ao Sporting e só não fica em Alvalade se os leões não quiserem, por outro lado, o atleta viria com bons olhos jogar no outro lado da 2ª Circular, isto porque o Benfica pode pagar valores mais perto do que recebe no Inter, mas também quer que esta transferência se faça, apenas depois do Sporting mostrar publicamente que não tem interesse nele.

 O Sporting se quisesse mesmo ficar com João Mário já tinha aceite as condições do Inter, afinal, trata-se de um jogador da formação do clube, porque depois, seria mais fácil chegar acordo com o jogador. A verdade é que o tempo vai passando, o Sporting vai resolvendo outros dossiers e deixando João Mário para trás e corre o risco de quando quiser mesmo o atleta, este já estar comprometido com o rival Benfica e ser mais uma guerra aberta entre os dois rivais e aumentar ainda mais a ira dos adeptos leoninos contra jogadores formados no clube, mas que vão para os rivais.
Exemplos não faltam, João Mário pode ser o senhor que se segue, depois de Amaral, Marinho, Peixe, Simão e Carrilho, entre outros no passado. Lembramos também que o Sporting já fez o mesmo quando foi buscar à Luz, Paulo Sousa, Pacheco e João Vieira Pinto, jogadores mais queridos nas hostes benfiquistas.

 Vamos aguardar o que vai dizer o mercado de transferências nos próximos dias, certo é que neste momento, o atleta João Mário, campeão nacional pelo Sporting, está mais perto de ser jogador do Benfica, que ficar em Alvalade.


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar