OndeBola - Onde dá a Bola?

Artigo de Opinião

Quer escrever artigos de opinião? Contacte-nos aqui!.

O FIM DO VIEIRISMO

Marcou uma era no Benfica, mas sai da pior maneira...

O FIM DO VIEIRISMO

 Foi sem surpresa que Luís Filipe Vieira em duas curtas cartas, mas bem explícitas renunciou aos cargos de Presidente do Sport Lisboa e Benfica e de Presidente da Sport Lisboa e Benfica, SAD.
 Depois de receber o ultimato por parte do Conselho Fiscal para renunciar aos cargos num prazo de 30 dias, Luís Filipe Vieira que até estava a ponderar regressar à Presidência dos encarnados, segundo o seu advogado, acabou mesmo por se demitir para não prejudicar a sua imagem e a do clube.

A Operação Cartão Vermelho veio abafar um pouco o mercado de transferências, numa altura em que o Benfica " roubou " João Mário ao seu velho rival Sporting, e que tinha tudo para ser a bomba do mercado. Mas bomba mesmo foi esta que caiu com estrondo na família benfiquista e abalou a estrutura do Benfica.

 Esta jogada " manhosa " de Luís Filipe Vieira, supostamente ás escondidas de todos os elementos da direção e mesmo da SAD, é de crer que no Benfica só uma pessoa mandava e os restantes só serviam para fazer número. Diz o humorista e conhecido adepto benfiquista Ricardo Araújo Pereira, acha estranho que Vieira tenha feito tudo isto sozinho, apelidando os restantes elementos da Direção encarnada e da SAD de " cúmplices, coniventes ou totós ", pois andaram durante este tempo todo a dormir ou então estão a fazer os benfiquistas de parvos ou também totós.
 É difícil de fazer crer o desconhecimento de Rui Costa e de Domingos Soares Oliveira, sendo que o maestro era o braço direito do presidente na direção e o homem forte das finanças do clube, tinha acesso a todos os dossiers de transações e transferências do clube.
 A verdade é que o único derrotado nesta Operação Cartão Vermelho foi Luís Filipe Vieira, acusado de lesar o próprio clube e em termos comparativos, não se sabe se é mais grave lesar uma Instituição como o BES e a Caixa Geral de Depósitos, ou a Instituição Sport Lisboa e Benfica.
 A história é o que é, os crimes cometidos muitas vezes andam em investigação tempo de mais, nos últimos 10, 12 anos, tem sido uma constante e Luís Filipe Vieira e o Benfica têm andado nas bocas da justiça, como os casos dos Vouchers, Emails, Operação Lex, E- Toupeira e Mala Ciau, sem ainda ter havido as consequências gravosas que teve esta Operação Cartão Vermelho.
Vamos ver se o Ministério Público e os Tribunais não vão fazer deste caso um show off para entreter a Comunicação Social, encher jornais e aumentar audiências nos canais televisão na mesma medida que foi com Ricardo Salgado, José Sócrates, mais recentemente Joe Berardo e se de uma vez por todos a justiça em Portugal é tão eficaz a condenar os poderosos como é a condenar um simples cidadão anónimo.
 O agora ex presidente do Benfica sai pela porta dos fundos, sai ao fim de 18 anos na liderança do clube e da SAD com 22 títulos conquistados no futebol e mais de 120 títulos no conjunto de todas as modalidades. Foi o presidente com mais anos à frente do clube e que conseguiu devolver a alegria e a mística aos adeptos e sócios encarnados no pós Vale e Azevedo.
 A sede de poder, a ansia de mandar e do quero, posso e mando, tramou Luís Filipe Vieira, agora acusado de cometer os mesmos crimes que Vale e Azevedo, de lesar o próprio clube em benefício próprio, onde lucraria milhões com estas jogadas de bastidores que agora o Ministério Público investiga.

É o fim do Vieirismo, num mandato que estava a ser de muita contestação, depois de uma época que ao nível do futebol profissional masculino foi um verdadeiro desastre. Rui Costa, antigo jogador e capitão do clube é o homem que se segue nesta transição até ás eleições que se vão realizar até ao final de 2021, nos relvados foi um verdadeiro maestro, que brilhou com a sua magia, vamos ver se tem estofo para navegar neste mar revolto que é o Benfica atual, com a promessa de ouvir os benfiquistas e ser a voz da nação encarnada. 


Reportar artigo?

Comentários


<- Voltar